Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A Que Vem de Longe...

por Santiago Miral, em 13.12.20

Porque ontem se falou de Vinícius, porque hoje é Domingo ou simplesmente porque sim:

vm2.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


12 comentários

Imagem de perfil

De olhosqueleem a 13.12.2020 às 23:25

Eu li mas não comentei...nem consideres estas palavras um comentário porque este é um poema com destinatária (penso eu)., ou foi obra do acaso ! Não. Tu escolhes os teus textos a régua e esquadro.

Depois ocorrem-me vários poemas dele, um que deu origem a uma canção em parceria com Tom Jobim "eu sei que vou te amar".

Mas o nosso primeiro amor, o mais puro e inocente aparece quando iniciamos a escola primária...eu tive um namorado que nunca mais vi...mas foi o primeiro.

Santiago, tu volto a repetir só escolhes temas fáceis, este é, mas quem quer falar de amor...

Se responderes talvez possamos deixar aqui umas palavras para os (mais atentos) lerem.

Ana
Imagem de perfil

De Santiago Miral a 13.12.2020 às 23:52

Olá, Ana.

Obrigado pelo comentário (ou não-comentário, como fizeste questão de esclarecer).

O amor tem sido ao longo dos tempos o tópico preferido dos poetas, mas reconheço que não é um tema fácil.

O Amor pode ser tão complicado que até o nosso querido MEC imortalizou essa ideia – com uma expressão mais vernacular, porém etimologicamente não menos latina - no título de um dos seus livros.

Votos de uma excelente semana.
Imagem de perfil

De olhosqueleem a 13.12.2020 às 23:43

Vinícius viveu para a poesia, arte, literatura, mulheres, amizade, mas acima de tudo viveu cercado das coisas que amava: amigos e poesia.

Muitos almejavam a sua arte e ele deixou um legado fabuloso.

Ana
Imagem de perfil

De Santiago Miral a 13.12.2020 às 23:55

Curioso...

Já reparaste que as iniciais de poesia, arte, literatura, mulheres e amizade, dá PALMA.

Palmas, pois, para o Poeta
Imagem de perfil

De olhosqueleem a 13.12.2020 às 23:59

Merecidas, onde quer que ele esteja a sua obra, o amor ficaram por aqui e todos o canta, declamam ou

o dizem baixinho ...

Imagem de perfil

De olhosqueleem a 14.12.2020 às 00:02

Também te desejo uma excelente semana, com a poesia e o amor por perto, estejas onde estiveres no teu Ribatejo.



Um abraço

Ana
Imagem de perfil

De olhosqueleem a 13.12.2020 às 23:56

Gosto quando o autor do blogue se ausenta e deixa os outros escrever...(eu)

Acredito que sabes que foi o próprio Vinícius, que organizou o seu livro de sonetos, em 1957, onde reuniu 50 poemas com uma imensa carga emotiva que transparece em toda a sua poesia, não só no poemas que publicas, mas enm tantos outros como o "soneto da fidelidade". Dizem que o poeta deu através das suas palavras uma forma quase perfeita à nossa experiência de paixão.

Este foi o meu contributo para o teu poema.

Ana
Imagem de perfil

De Santiago Miral a 14.12.2020 às 00:02

Obrigado pelo teu contributo, Ana.

Por vezes, nem tudo é o que parece. E para ilustrar isso, aqui te deixo um dos meus poemas preferidos (também de Vinícius, curiosamente), cujo título é “O Mosquito”:

“Parece mentira
De tão esquisito:
Mas sobre o papel
O feio mosquito
Fez sombra de lira!”

(Montevidéu, 1959)


Imagem de perfil

De olhosqueleem a 14.12.2020 às 00:11

Conheço e gosto.

Desculpa eu ser impetuosa e ter escrito que o autor do blogue se ausentou...

Tu estavas apenas a pensar.

És mais ponderado..

Boa noite.



Imagem de perfil

De Santiago Miral a 14.12.2020 às 00:19

Boa noite, Ana

Há sempre alguma ponderação, de facto. Prometo também ponderar melhor sobre os temas a apresentar no futuro.

Votos de boa semana.
Imagem de perfil

De olhosqueleem a 14.12.2020 às 00:23

Desculpa contestar.

A grande dificuldade do ser humano é expressar algo sobre o amor...

Não foi uma má escolha a tua, aliás na minha opinião o autor do blogue escreve sobre o que quer... pode ter ou não comentários, isso é secundário.

Pensa nisso.

Ana

Imagem de perfil

De olhosqueleem a 14.12.2020 às 00:08

Que pena desistires Santiago....

Ainda escrevíamos mais umas coisas sobre o amor e a certeza de que depois a curiosidade é um bichinho...

Gosto desta estrofe

A minha amada veio impassível
Os pés luzindo de luz macia
Os alvos braços em cruz abertos
Alta e solene



Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D